quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Porque todos com doença celíaca precisam desesperadamente de vitamina D

por JORDAN REASONER* (site http://scdlifestyle.com)



A fundação de um plano de tratamento eficaz da doença celíaca começa com uma dieta alimentar real que vai além de alimentos sem glúten de baixo valor nutricional.

Penso a doença celíaca como um monstro de três cabeças: a inflamação do organismo, a permeabilidade intestinal, e a disbiose intestinal. Para ser brutalmente honesto com você: matar um monstro de três cabeças esgota tudo o que temos.

E os suplementos são uma parte crítica do "tudo o que temos."

Uma palavra de cautela...complementar significa literalmente, " algo acrescentado para completar uma coisa, suprir uma deficiência, ou reforçar ou ampliar um todo. "

Suplementos são um "suplemento" por uma razão. Eles apóiam a totalidade de um plano de tratamento. Eles tampam os buracos e deficiências para reforçar o que já estamos fazendo.

Então, se você está lendo isso e trata a doença celíaca com uma dieta livre de glúten, a verdade é que os suplementos não vão ajudar muito até você levar o seu plano de tratamento a sério e parar de comer alimentos processados.

Se você tem uma dieta tratada e você está pronto para levar sua saúde para o próximo nível, eu  alerto que todos com doença celíaca devem tomar vitamina D.

A vitamina D é uma espécie de grande achado...

A maioria das vitaminas em nosso corpo vem de fontes externas, como a comida, mas a vitamina D é diferente. Nós, humanos, produzimos a vitamina D em nosso organismo. O que é ainda mais interessante é que não é realmente uma vitamina, é um precursor hormonal semelhante aos esteróides como o cortisol, colesterol e testosterona.

Quando os raios solares UVB atingem nossa  pele a vitamina D3 (colecalciferol) é produzida. Mas ela ainda tem que passar pelo fígado e rins para tornar-se a forma ativada de vitamina D que podemos usar, chamado de calcitriol.

Uma vez na forma ativada, ela pode ligar-se a praticamente todos os tecidos do corpo chamados receptores de vitamina D (VDR). Na verdade, o VDR está localizado no cérebro, pele, coração, gônadas, próstata, mama, e há ainda a ativação do VDR no intestino, osso, rim, e células da glândula paratiróide.

Por que isso é importante?

Isso significa que a vitamina D está envolvida com o funcionamento do cérebro, a saúde cardiovascular, suporte imunológico, a saúde óssea e articular, e sobre cada processo crítico para nos manter vivos .

É também considerada essencial devido a alguns destes papéis mais específicos:

  • Promover a mineralização dos ossos e crescimento;
  • Ativando células T de defesa contra infecções e bactérias;
  • Redução da inflamação crônica;
  • Modulando a expressão de genes que regulam a proliferação celular, apoptose e diferenciação (o que sugere uma ligação potencial de câncer quando deficiente).
Mas a vitamina D é ainda mais importante para as pessoas com doença celíaca ...

Como se vê, a deficiência de vitamina D é comum em Doença Celíaca [1] e ocorre em ambas as condições autoimunes [2].

É ainda mais importante se tiver sido prescrito a você corticosteróides como a prednisona. A pesquisa mostra que eles podem interferir com a utilização  de vitamina D do seu corpo, contribuindo para a perda de massa óssea e osteoporose [3] [4].

Aqui está o porquê isso é um problema: deficiência de vitamina D alimenta duas cabeças do monstro da doença celíaca: permeabilidade intestinal e inflamação.

Vamos começar por olhar  como a vitamina D afeta a permeabilidade intestinal.

A vitamina D pode parar a permeabilidade intestinal.

A pesquisa está começando a mostrar  que a deficiência de vitamina D leva a problemas na barreira da mucosa  intestinal [5] e sabemos que a inversão da permeabilidae intestinal é fundamental para restaurar os danos causados pela  doença celíaca .
O que é que a vitamina D tem a ver com permeabilidade intestinal?

As paredes da mucosa de seu intestino delgado contêm uma junção de adesão, ajudando a regular o que entra e o que fica de fora. Dr. Tom O'Bryan descreve como um "elástico" envolto em torno das junções que pode ficar muito esticado e perder a sua elasticidade (capacidade de pular de volta no lugar).

A vitamina D desempenha um papel crítico na elasticidade das referidas bandas de "borracha" e como eles mantêm as junções apertadas funcionando normalmente [6].

Então, se você é deficiente em vitamina D, o elástico que segura suas junções,  não funciona corretamente ... permitindo a passagem de  material estranho em seu corpo e promovendo a inflamação.

Vitamina D ajuda a curar o intestino

A vitamina D desempenha um papel crítico na modulação do sistema imunológico e regulação da inflamação  [7].

A vitamina D pode mesmo inibir o desenvolvimento de doenças autoimunes, como Doenças Inflamatórias Intestinais, Artrite Reumatoide e Esclerose Multipla [8]: a manutenção de um sistema imunológico bem equilibrado é muito menos inflamatório .

O sistema imunológico depende fortemente de vitamina D para acalmá-lo, regulando as células T e citocinas. Quando você tem deficiência de vitamina D em seu organismo, a inflamação pode ficar fora de controle.

A linha de fundo é: deficiência de vitamina D em Celíacos poderia estar ocasionando permeabilidade intestinal  e piorando a inflamação... é por isso que eu acredito que é o suplemento número 1 para todos com doença celíaca.

Como usar suplementos de vitamina D

1. Faça o teste 

O primeiro passo para a suplementação com vitamina D é ver se você realmente precisa. Comece por fazer um exame de sangue  (dosagem de vitamina D, 25 Hidroxi) para verificar os seus níveis séricos. É um teste comum que a maioria dos médicos pode solicitar .

Quais são os níveis recomendados?

  • Mark Sisson recomenda níveis séricos entre 50-60 ng / mL.

  • Chris Kresser recomenda níveis séricos entre 35-50 ng / mL.

  • O "Vitamin D Council" recomenda níveis séricos entre 50-80 ng / mL.
Se você está com níveis baixos, é hora de começar a ter a vitamina D em sua vida.

2. Vá para a rua

A maneira mais natural de se obter vitamina D é a partir do sol -  depois de terminar de ler esse artigo, saia de casa e comece a obter alguma vitamina D, de forma natural e divertida.

Dependendo de vários fatores, como onde você mora e a cor de sua pele, cerca de 20-30 minutos de sol à tarde, irá produzir 10.000 UI.

Se isso não é ideal para seu estilo de vida, e o teste mostra uma deficiência aguda, complementação com  vitamina D3 é provavelmente a sua melhor opção.

3. Faça a suplementação com vitamina D3

A quantidade de vitamina D que cada pessoa precisa é muito individual. Depende de quanto tempo você está exposto ao sol a cada dia, a época do ano, e como você está absorvendo nutrientes dos alimentos.

Um estudo descobriu que casos graves de doença celíaca, com deficiência aguda de vitamina D, devem complementar com 50.000 UI, de 1 a 3 vezes por semana, até que a sua saúde intestinal esteja melhor e os níveis de adequados níveis de vitamina D estejam restaurados [9].

  • Mark Sisson recomenda 4.000 UI  diariamente para manter os níveis séricos entre 50-60 ng / mL.

  • Chris Kresser recomenda entre 2.000 - 5.000 UI  diariamente para manter os níveis séricos entre 35-50 ng / mL.
O "Vitamin D Council" (http://www.vitamindcouncil.org/)  recomenda um mínimo de 1.000 UI para cada 25 libras de peso corporal, e para adultos e adolescentes pelo menos 5.000 UI por dia, na ausência de exposição ao sol.

Não importa o quanto você decida complementar, é importante manter a obtenção de seus níveis séricos testados regularmente para afinar a quantidade que você está tomando. Ela vai mudar de acordo com a época do ano, o que você está comendo, nível de estresse, como você está absorvendo nutrientes, etc

Qual a forma de vitamina D é a melhor para tomar?

A investigação mostra que complementação com vitamina D na forma de D2 é bioequivalente à D3 na manutenção da 25-hidroxivitamina D sérica, durante um período de 6 semanas [10]. No entanto, a vitamina D3 é a precursora natural que produzimos em nossa pele, e é a forma que o Conselho de Vitamina D recomenda para a suplementação.

Se alguém que você conhece tem a doença celíaca, por favor partilhe 
esta informação com eles para ajudar a prevenir a deficiência de vitamina D. 
Ela poder mudar o resultado de seu plano de tratamento.


____________________________

Citações:

1.  Vitamin D deficiency is common in celiac disease, but the actual prevalence of osteomalacia in celiac disease is unknown (level B evidence).

http://www.gastrojournal.org/article/S0016-5085(02)15984-1/fulltext

2.  Vitamin deficiencies in general and vitamin D deficiency in particular have been shown to occur among patients with inflammatory bowel disease (IBD)

http://www.ajcn.org/content/80/6/1717S.long

3.  Osteoporosis is common in patients requiring long-term treatment with glucocorticoids. Careful attention to preventive management may minimize the severity of this serious complication.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2407167?dopt=Abstract

4.  Calcium and vitamin D3 prevented loss of bone mineral density in the lumbar spine and trochanter in patients with rheumatoid arthritis who were treated with low-dose corticosteroids.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8967706?dopt=Abstract

5.  Therefore, vitamin D deficiency may compromise the mucosal barrier, leading to increased susceptibility to mucosal damage and increased risk of IBD.

http://ajpgi.physiology.org/content/294/1/G208.full.pdf

6.  1,25-dihydroxy-vitamin D3 [1,25(OH)2D3] markedly enhanced tight junctions formed by Caco-2 monolayers by increasing junction protein expression and TER and preserved the structural integrity of tight junctions in the presence of DSS

http://ajpgi.physiology.org/content/294/1/G208.full.pdf

7. Vitamin D also down-regulates nuclear factor-B (NF-B) activity, increases IL-10 production and decreases IL-6, IL-12, IFN-, and TNF- production, leading to a cytokine profile which favors less inflammation

http://www.nature.com/ki/journal/v68/n5/full/4496342a.html

8. D-hormone [1,25(OH)2 D3] is an important immune system regulator that has been shown to inhibit development of autoimmune diseases including experimental inflammatory bowel disease (IBD), rheumatoid arthritis (RA), multiple sclerosis (MS), and type 1 diabetes.

http://www.jrheum.org/content/supplements/76/11.abstract

9.  In patients with intestinal malabsorption, very large doses of vitamin D (i.e., 50,000 U 1–3 times weekly) may be needed in the early stages of a gluten-free diet until the malabsorptive process has resolved.

http://www.gastrojournal.org/article/S0016-5085(02)15984-1/fulltext

10.  A 1000 IU dose of vitamin D2 daily was as effective as 1000 IU vitamin D3 in maintaining serum 25-hydroxyvitamin D levels and did not negatively influence serum 25-hydroxyvitamin D3 levels. Therefore, vitamin D2 is equally as effective as vitamin D3 in maintaining 25-hydroxyvitamin D status.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18089691




*Sobre o autor:
Jordan Reasoner é um engenheiro de saúde e autor. Ele foi diagnosticado com a doença celíaca, em 2007, e quase perdeu a esperança quando uma dieta livre de glúten não funcionou. Desde então, ele transformou sua saúde usando a dieta SCD e começou SCDLifestyle.com para ajudar os outros, naturalmente curar problemas de estômago. Você pode verificar a sua história aqui e encontrá-lo no Google+ , Facebook ou Twitter .


4 comentários:

  1. Parabéns pelo texto, Deus lhe abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Sou celíaca e graças a este texto descobri que tenho défice de vitamina D e vou começar a suplementação. Obrigada

    ResponderExcluir
  3. que otimo,, muito obrigado o seu texto e ótimo, tenho doença celiaca e sofro com isso, mas agora vou começar a tomar a vitamida D

    ResponderExcluir
  4. Olá, obrigada pelo texto. Estou com niveis muito baixos de vitamina D. 5p quando o minimo deveria ser 30. Vou no reumatologista e endocrinologista. Sou celiaca e descobri ha 3 meses

    ResponderExcluir