domingo, 17 de janeiro de 2016

6 coisas que todo mundo precisa saber antes de iniciar uma dieta sem glúten





Para VOCÊ que seguiu o conselho da nutri ou do médico ou da blogueira ou da celebridade ou leu o livro “Barriga de Trigo” e resolveu tirar o glúten da dieta:

6 coisas que todo mundo precisa saber 
antes de iniciar uma dieta sem glúten

Raquel Benati / www.riosemgluten.com

1 - O glúten é uma proteína presente no trigo, cevada e centeio. Pães, bolos, pizzas, achocolatados, temperos, molhos, embutidos, sorvetes, salgadinhos, biscoitos, empanados e muitas outras coisas podem conter glúten em sua composição. Ele é facilmente encontrado nos alimentos industrializados.

2- O glúten está ligado a algumas desordens:
a- Doença celíaca / ataxia de glúten / dermatite herpetiforme
b- Sensibilidade ao glúten não-celíaca
c- Alergias (respiratória / alimentar / urticária de contato / WDEIA) 

3- Muitas pessoas tem doença celíaca e não sabem. Mas ao iniciarem uma dieta sem glúten, percebem mudanças no seu organismo, com uma melhora de velhos problemas. Bingo! E agora, será que são celíacas? 

4- O diagnóstico de doença celíaca nem sempre é fácil e se a pessoa já iniciou a dieta sem glúten ANTES de fazer os exames, a situação só complica. Os exames sorológicos podem negativar, pois o inimigo “glúten”- motivo da “guerra” de anticorpos no organismo - já foi eliminado! Pelo mesmo motivo o resultado da biopsia do duodeno pode vir inconclusivo e aí as dúvidas sobre o diagnóstico só aumentam. A pessoa vai precisar voltar a comer glúten para ter certeza e isso pode levar meses (essa etapa se chama “Desafio de glúten”) e  ela pode adoecer novamente.

5- E qual o problema da pessoa ser celíaca ? 
Dieta de celíaco é PARA SEMPRE! Tem que ser 101% sem glúten, sem contaminação cruzada por glúten, sem furo, sem dia do lixo, sem comer em festas, bares ou restaurantes, casa de parentes e amigos etc. Por questão de segurança alimentar, Celíaco precisa levar sua comida aonde vá. Celíaco tem que fazer acompanhamento de saúde periódico multidisciplinar, com exames e consultas, para saber se não está ingerindo glúten acidentalmente, se está absorvendo adequadamente vitaminas e minerais, se não desenvolveu outra patologia associada etc. Os familiares precisam ser constantemente investigados pois é uma doença autoimune com alta prevalência entre os parentes de 1º grau.

6- E se o Celíaco não fizer a dieta sem glúten corretamente? A doença celíaca MATA! Mata lentamente, com piora da qualidade de vida, com o aparecimento de inúmeras doenças associadas, inclusive linfomas e câncer de intestino. Quanto mais a pessoa fura a dieta, mais ela permite que a agressão ao organismo aconteça. E tudo isso pode evoluir para a Doença Celíaca Refratária, onde a dieta sem glúten deixa de fazer efeito e a pessoa precisa fazer uso de imunossupressores ou até mesmo quimioterapia.

 CONCLUSÃO

Então o conselho de todos os celíacos é que você SAIBA em que terreno está pisando e investigue se tem doença celíaca ou não ANTES de iniciar a dieta, para evitar o que hoje muitas pessoas que tiraram o glúten estão vivenciando, que é um verdadeiro martírio para conseguirem o diagnóstico correto de seus problemas de saúde. Se for celíaco, já sabe que a dieta é pra sempre. Se não for, fará a dieta sem glúten pelo tempo e da forma que quiser, sem se preocupar.













5 comentários:

  1. Chega ser um absurdo,se tirando o trigo da dieta, a tua saúde melhora, pra quê exame. É certo quê cada caso é um. Por exemplo,a princípio tirei o leite e açúcar, e adeus renite, naris trançado,na sequência, parti pro trigo. Foi fácil? Óbvio que não, tudo é mais comodo, prático, industrializado, ganha tempo perde saúde. E haja paciência pra mudar toda sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O exame deve ser feito para que a pessoa tenha certeza do diagnóstico e saber que, além de fazer uma dieta sem glúten, ela vai precisar cuidar dos traços de glúten em casa, no trabalho, na casa de amigos, em festas, restaurantes, bares, viagens etc., em todos os alimentos que compra e isso será para sempre e não por alguns meses ou anos. O exame deve ser feito para que se possa também salvar a vida dos familiares e dos descendentes (até daqueles que ainda nem nasceram), pois é uma doença autoimune, que pode levar à morte quando não tratada e com maior prevalência entre os parentes de primeiro grau. A família deve fazer a investigação, já que a forma mais comum de doença celíaca atualmente é a assintomática (sem sintomas gastrointestinais).

      Excluir
  2. Depois de iniciada a dieta sem glúten. Por quanto tempo é preciso retornar com o glúten para fazer as sorologias?

    ResponderExcluir
  3. Problema é quando faz as sorologias e, só pelo negativo delas, o médico conclui que a pessoa "não tem nada", apesar de ser super sintomática. Pedir biópsia? Que nada :(
    Aí a pessoa se cansa, procura uma nutricionista e corta o glúten mesmo sem diagnóstico fechado. E os sintomas melhoram.
    Falta mais conhecimento por parte de alguns médicos!

    ResponderExcluir
  4. A retirada do glúten da dieta ajuda também a quem sofre de doenças inflamatórias intestinais como doença de Crohn e colite ulcerativa. Tem um livro muito legal que fala sobre como a retirada do glúten e outros alimentos da dieta fez inúmeras pessoas melhorarem de DII e levar uma vida normal sem dores e diarreia. O livro é Como Romper o Círculo Vicioso do seu Intestino, Dieta para Um Intestino Saudável, e a autora é Elaine Gottschall.

    ResponderExcluir