terça-feira, 23 de junho de 2020

Diferenças entre Doença Celíaca, Sensibilidade ao Glúten / Trigo não celíaca e Alergia ao Trigo



Patogênese da doença celíaca e outros distúrbios relacionados ao glúten do trigo e estratégias para mitigá-los

Natasha Sharma , Simran Bhatia , Venkatesh Chunduri , Satveer Kaur , Saloni Sharma , Payal Kapoor , Anita Kumari e Monika Garg 


Frontiers  Nutrition . 2020; 7: 6.

Doi:  10.3389 / fnut.2020.00006

Artigo original
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7020197/#B37


Tradução: Google / Adaptação: Raquel Benati


Diferenças entre Doença Celíaca (DC), Sensibilidade ao Glúten Não Celíaca (SGNC) e Alergia ao Trigo (AT)


TermosDoença Celíaca (DC)Sensibilidade ao Glúten (SGNC)Alergia ao trigo (AT)
DefiniçãoTranstorno autoimune devido à reção às proteínas do glútenDistúrbio devido às proteínas do glúten, FODMAPS em alimentos, ATIs do trigo. Diferente da alergia ao trigo e da DCReação alérgica ao trigo através da ingestão de alimentos contendo esse cereal, contato, inalação de pó de farinha.

Tempo de reação

Lento (30 min a 24 h)Lento (várias horas)Imediato
EpidemiologiaAfeta aproximadamente 1% da populaçãoAfeta 0,6 a 6% da população0,5–9% em crianças, 0,2–1% em adultos


Antígeno

Gliadinas do glúten

Proteínas do glúten, ATIs, FODMAPS

ATIs, gliadinas, peroxidase, tiol redutase

Ativação da resposta imuneResposta imune inata e adaptativaResposta imune inataResposta imune mediada por IgE
Desaminação pela enzima Transglutaminase 2Não foi encontrado envolvimento  enzimático até a presente data

Ativação de citocinas inflamatórias como IFN-γ

Não existe essa ativação

Marca

Duodenose linfocítica

Dispepsia funcional, duodenose linfocítica apenas em alguns casos

Hipersensibilidade tipo I e tipo IV

Os níveis de LIEs* aumentaram -> 25/100 enterócitos

Na dispepsia funcional, não há aumento de LIEs*, mas aumento de eosinófilos duodenais

Genotipagem HLA (HLA DQ2 e DQ-8)Presente em 95% dos pacientesPresente / ausente, 50% dos pacientesNão usado

Análise sorológica
Anticorpo anti-T2GPositivoNegativoNão há necessidade
Anticorpo anti-EMPositivoNegativoNão há necessidade
Anticorpo anti-gliadinaPositivoPositivoNão há necessidade
Péptido anti-desaminado da gliadinaPositivoNegativoNão há necessidade
Anticorpos Ig ENão há necessidadeNão há necessidadePositivo (IgE específica do trigo)

Resposta histológica

Atrofia das vilosidades com hiperplasia da cripta

Mucosa levemente inflamada, basófilos circulantes ativados

Nenhum

Biópsia duodenal

Positivo, MARSH tipo 3

Negativo, MARSH tipo 0 ou 1

Não há necessidade

Indicação SII

Ausente / menos prevalente que na SGNC

Sobreposição com SII, com 48% dos pacientes afetados

Ausente

Teste de picada na pele

Não há necessidade

Não há necessidade

Positivo

Sintomas

Intestinais

Diarreia crônica, flutuação de peso, fraqueza, fezes gordurosas, inchaço abdominal

Diarreia, perda de peso, gases

Diarreia e vômito imediatamente após a ingestão de trigo

Sintomas
Extraintestinais

Infertilidade, tireoidite, cãibras musculares, atraso no crescimento, anemia por deficiência de ferro

Glossite, dormência nas pernas e braços, dor de cabeça, anemia, dermatite, cansaço, mente enevoada, depressão, ansiedade

Anafilaxia induzida por exercício, dermatite atópica, urticária, asma crônica e rinite.
Dieta sem
Glúten

Controle efetivo

Parcialmente eficaz

Parcialmente eficaz

Sobreposição com outras doenças autoimunes

Aumento da prevalência

Diabetes tipo I-5%
Tireoidite auto-imune-19%

Não tão comum

Diabetes tipo I - não encontrado
Tireoidite autoimune-1,3%

-

Tratamento

Dieta sem Glúten

Evitar glúten/trigo, FODMAPS na dieta (desafio de glúten)

Evitar o trigo (contato, ingestão, inalação)


*LIE: linfócitos intraepiteliais



Nenhum comentário:

Postar um comentário